Vamos tentar lembrar todos os que dele fizeram parte, agora que 2012 ditou o fim desta competição, cheia de tradição, empenho e história, e que foi resultado de uma saga de quase 100anos.

Em tempos surgiu um blogue que pretendeu fazer a história deste futebol.Logo desistiu. Depois, um site mais ambicioso, entre outras competições, também lhe deu guarida. Mas desapareceu, e com ele toda a informação.

A um e outro, forneci os dados recolhidos durante alguns anos nos jornais da Biblioteca Municipal do Porto. Agora, vou tentar dar a estes bravos, clubes e jogadores, a importância que eles tem.

14 outubro, 2012




II Campeonato de Amadores de Futebol
AF do Porto – apoio do JN


1965/66


Época 1965 / 66
prova
tipo
nº séries
nº equipas
início
fim
vencedor
finalista
recinto
campeonato
poule-2 voltas-1ª fase
6
36
23-Jan 66
27 Mar 66
OOOO
OOOO
OOOO
campeonato
poule-2 voltas-2ª fase
2
12
03 ABR 66
05 Jun 66
OOOO
OOOO
OOOO
campeonato
eliminatórias - 2 mãos
OOOO
OOOO
26 Jun 66
03 Jul 66
OOOO
OOOO
OOOO
campeonato
final
OOOO
OOOO
17-Jul
OOOO
Santistas
Fluminenses
Vidal Pinheiro
prova extra
poule-2 voltas-1ª fase
3
18


OOOO
OOOO
OOOO
prova extra
poule-2 voltas-2ª fase
6
18


Fluminenses
OOOO
OOOO


                        Esta 2ª época do futebol dos Amadores inicia-se em 23 de Janeiro de 1966, com a participação de 36 equipas. Desta vez, são 7 as novas equipas. Isidrenses, Lapa, Rival, Monte dos Burgos, Estrelas S. Crispim, Titãs e Rodrigues Fontes. Apenas saem 3, mas um deles é o campeão da 1ª edição. Mas estes não abandonam o futebol. Apenas passa para o federado.

                        Esta edição, com jogos ao domingo,  irá ter 3 fases, com uma primeira fase de 6 séries de 6 equipas em sistema de todos contra todos, que apurará os 2 primeiros de cada série. Já na segunda fase, disputada em duas séries de 6 equipas no mesmo sistema, apurará os clubes que definirão o escalonamento da classificação deste II Campeonato, ao pôr em confronto de 2 jogos os pares de cada série (o 1º contra o 1º da outra série, o 2º contra o 2º, etc.). Porque entretanto a 1º fase deixará de fora muitos clubes (24 equipas), realiza-se uma Prova Extra para manter activas aquelas. Concorrem 18 clubes em 3 séries. No final o vencedor seria o Fluminenses.

                        Entretanto este futebol começa já a ter um impacto de grande relevo, o que leva a Direcção Geral dos Desportos a “sugerir” a realização duma prova nacional inter associações. Por isso é instituída a Taça Armando Rocha. No Porto (Setúbal e Lisboa são as outras associações) o seleccionador é um jornalista do JN (Costa Carvalho), e o jogo decisivo contra Setúbal realiza-se no estádio das Antas, antecedendo um jogo internacional da selecção. O resultado é um empate a um. Este jogo foi preparado com todo o cuidado, havendo até um estágio na véspera do jogo num hotel de Matosinhos.
                        Entretanto a finalíssima do campeonato teve lugar a 17 de Julho em Vidal Pinheiro, tal como os anteriores 2 jogos. O primeiro jogo desta final realizou-se no campo do Leça. Nesta segunda finalíssima venceu o Santistas por 2-0, neste que foi o 4º jogo para achar o campeão, já que os anteriores ficaram sempre empatados (1-0, 0-1 e 2-2).

                        Vejamos então o escalonamento e participação na primeira fase:


Série A
V
Pt
Série B
V
Pt
Nau Vitória
8
18
S Vitor
9
19
Académico Bonfim
6
13
Faial
6
14
Fluminenses
5
11
Campo Lindo
6
12
Estrelas S. Crispim
4
9
Rodrigues Fontes
5
12
Isidrenses
3
7
Vale Formoso
2
5
Monte Aventino
1
2
Dragão
0
0


Série C
V
Pt
Série D
V
Pt
Atlética Telheiro
8
17
Dragões Valboenses
7
14
Pasteleira
4
12
Unidos Ponte RT
6
13
Juventude Telheiro
3
11
Rival
5
13
IN CA NA
5
5
Lameirenses
5
12
Lapa
5
1
Leões S. Caetano
2
4
Monte Burgos
2
2
Lusitana Pedrouços
2
4


Série E
V
Pt
Série F
V
Pt
José Alves
8
16
Santistas
8
17
Barreirenses
6
14
Titãs
5
12
Estrelas Fanzeres
6
13
União Foz
5
12
Arsenal Ermesinde
4
8
Merengues
5
11
Pinheirense
2
7
Inter Matosinhos
2
6
Unidos S. P. Cova
0
2
Académica Araújo
1
2

Ordenada assim a 1ª fase, inicia-se a 2ª fase em Abril, com 2 séries
com 6 equipas por série. No final observa-se:

Série A
V
Pt
Série B
V
Pt
Santistas
8
18
Académico Bonfim
7
15
Nau Vitória
7
16
S. Vitor
7
15
Faial
5
11
José Alves
5
12
Pasteleira
3
7
Rival
4
10
Académica Telheiro
2
5
Valboenses
4
8
União da Foz
1
3
Barreirenses
0
0

Na série B o Académico do Bonfim fica acima do S. Vitor pelo
 “goal-average” directo: 2-1 e 1-1.

Começa então a 3ª e decisiva fase, com jogos entre pares. Assim
1º/2º    lugares –   Santistas – Académico do Bonfim………1-0; 0-1; 2-2; 2-0
3º/4º     lugares -  Nau Vitória – S. Vitor………………………...6-1; 2-2
5º/6º     lugares -  Faial – José Alves…………………………… 4-0; 4-2
7º/8º     lugares -  Rival – Pasteleira……………………………. 1-1; 2-2; 3-2
9º/10º   lugares -  Atlética Telheiro – Valboenses…………… 5-3; 10-0
11º/12º lugares – Barreirenses – União da Foz………………. 2-1; 3-0

Entretanto a Prova Extra tem como vencedor o Fluminenses, que vencendo o S. Crispim por 4-1 se classifica em 1º lugar (mais um golo marcado que o Titãs, e empate a um no jogo entre ambos)

            O escalonamento final desta prova ficou assim estabelecido:

    Série dos Primeiros
Série dos Segundos
Série dos Terceiros
Fluminenses
3
Lameirenses
4
Monte dos Burgos
4
Titãs
3
Campo Lindo
2
Arsenal Ermesinde
2
S. Crispim
0
Rodrigues Fontes
0
IN CA NA
0







    Série dos Quartos
Série dos Quintos
Série dos Sextos
Estrela Fanzeres
4
Unidos Ponte RT
4
Monte Aventino
4
Lapa
2
Isidrenses
2
Vale Formoso
2
Juventude Telheiro
0
Inter Matosinhos
0
Lusitana Pedrouços
0








Enviar um comentário